Home > Salões > Salões 2 > Salões

Salão Brasil

1971

1971 - Diversos assassinatos

07/01/71 – Marcelo Costa Tavares – (Estudante – 14 anos – MG)

Morto por terroristas durante um assalto ao Banco Nacional de Minas Gerais.

12/02/71 – Américo Cassiolato – Soldado PM – São Paulo
Morto, friamente, por assassinos em Pirapora do Bom Jesus, quando tentava impedir  ações criminosas.

20/02/71 – Fernando Pereira – Comerciário – Rio de Janeiro
Morto por terroristas quando tentava impedir um assalto ao estabelecimento “Casa do Arroz”, do qual era gerente.

08/03/71 – Djalma Peluci Batista – Soldado PM – Rio de Janeiro
Morto por terroristas, durante assalto ao Banco do Estado do Rio de Janeiro.

24/03/71 – Mateus Levino dos Santos – Tenente da FAB – Pernambuco
O PCBR necessitava roubar um carro para participar do sequestro do cônsul norte-americano, em Recife.  No dia 26/06/70, o grupo decidiu roubar um Fusca, estacionado em Jaboatão dos Guararapes, na Grande Recife, nas proximidades do Hospital da Aeronáutica. Ao tentarem render o motorista, descobriram tratar-se de um tenente da Aeronáutica. Carlos Alberto disparou dois tiros contra o militar: um na cabeça e outro no pescoço. Depois de nove meses de intenso sofrimento, morreu no dia 24 de março de 1971, deixando viúva e duas filhas menores. 

04/04/71 – José Julio Toja Martinez – Major do Exército -  Rio de Janeiro
No início de abril, a Brigada Pára-Quedista recebeu uma denúncia de que um casal de terroristas ocupara uma casa localizada na rua Niquelândia, 23, em Campo Grande/RJ. A 2ª Seção da Brigada, chefiada pelo major Martinez, montou um esquema de vigilância da casa. Por volta das 23h, chega um casal de táxi. A mulher ostentava uma volumosa barriga, sugerindo gravidez.

Julgando que o casal nada tinha a ver com a subversão, Martinez iniciou a travessia da rua, a fim de solicitar-lhe que se afastasse daquela área. Ato contínuo, da barriga, formada por uma cesta para pão com uma abertura para saque da arma ali escondida, a “grávida” retirou um revólver, matando-o antes que pudesse esboçar qualquer reação. O capitão Parreira, de sua equipe, ao sair em sua defesa, foi gravemente ferido por um tiro desferido pelo terrorista. Nesse momento, os demais agentes desencadearam cerrado tiroteio, que causou a morte do casal de terroristas.

Martinez deixou viúva e quatro filhos, três meninas e um menino, a mais velha, à época, com 11 anos.

HOMENAGEM: Rua Major José Julio Toja Martinez, Rio de Janeiro, RJ e Campinas, SP.

07/04/71 – Maria Alice Matos – Empregada doméstica – Rio de Janeiro
Morta por terroristas quando do assalto a um depósito de material de construção.

15/04/71 – Henning Albert Boilesen – (Industrial – São Paulo)
Um dinamarquês naturalizado brasileiro, considerado colaborador foi assassinado. Vários carros e casas foram atingidos por projéteis. Duas mulheres foram feridas. Sobre o corpo de Boilesen, atingido por 19 tiros, panfletos da ALN e do MRT, dirigidos “Ao Povo Brasileiro”, traziam a ameaça: “Como ele, existem muitos outros e sabemos quem são. Todos terão o mesmo fim, não importa quanto tempo demore; o que importa é que eles sentirão o peso da JUSTIÇA REVOLUCIONÁRIA.

10/05/71 -  Manoel da Silva Neto – Soldado PM – SP
Morto por terroristas durante assalto à Empresa de Transporte Tusa.

14/05/71 – Adilson Sampaio – Artesão – RJ
Morto por terroristas durante assalto às lojas Gaio Marti.

09/06/71 – Antônio Lisboa Ceres de Oliveira – Civil – RJ
Morto por terroristas durante assalto à boate Comodoro.

01/07/71 – Jaime Pereira da Silva – Civil – RJ
Morto por terroristas na varanda de sua casa durante tiroteio entre terroristas e policiais.

02/09/71 – Gentil Procópio de Melo -Motorista de praça – PE
A organização terrorista denominada Partido Comunista Revolucionário determinou que um carro fosse roubado para realizar um assalto. Cumprindo a ordem recebida, o terrorista tomou um táxi em Madalena, Recife. Ao chegar ao Hospital das Clínicas, quando fingia que ia pagar a corrida, apareceram seus comparsas que se aproximaram do veículo. Morto com dois tiros.

02/09/71 – Cardênio Jayme  Dolce – Guarda de segurança – RJ - LEIA EM PREITO DE GRATIDÃO ARTIGO DO SEU FILHO PUBLICADO NA FOLHA DE SÃO PAULO EM DEZ 2014

Assassinado pelos terroristas durante assalto à Casa de Saúde Dr. Eiras.

 

02/09/71 – Silvâno Amâncio dos Santos – Guarda de segurança – RJ

Assassinado pelos terroristas durante assalto à Casa de Saúde Dr. Eiras.

02/09/71 – Demerval Ferreira dos Santos – Guarda de segurança – RJ
Assassinado pelos terroristas durante assalto à Casa de Saúde Dr. Eiras.

…./10/71 – Alberto da Silva Machado – Civil – RJ
Morto por terroristas durante assalto à Fábrica de Móveis Vogal Ltda, da qual era um dos proprietários.

22/10/71 – José do Amaral – Sub-oficial da reserva da Marinha – RJ
Morto por terroristas da VAR-PALMARES e do MR-8 durante assalto a um carro transportador de valores da Transfort S/A. Foram feridos o motorista Sérgio da Silva Taranto e os guardas Emílio Pereira e Adilson Caetano da Silva.

 

01/11/71 – Nelson Martinez Ponce – Cabo PM – SP

 

 

Metralhado durante um atentado praticado por cinco terroristas do MOLIPO (Movimento de Libertação Popular) contra um ônibus da Empresa de Transportes Urbano S/A, em Vila Brasilândia, São Paulo.

 

 

 

 

 

10/11/71 – João Campos – Cabo PM – SP
Morto na estrada de Pindamonhangaba, ao interceptar um carro que conduzia terroristas armados.

22/11/71 – José Amaral Vilela – Guarda de segurança  – RJ
Neste dia os terroristas assaltaram um carro-forte da firma Transfort, na Estrada do Portela, em Madureira.Vítima da insanidade.

27/11/71 – Eduardo Timóteo Filho – Soldado PM – RJ
Morto por terroristas, durante assalto contra as Lojas Caio Marti.

13/12/71 – Hélio Ferreira de Moura – Guarda de Segurança – RJ
Morto, por terroristas, durante assalto contra um carro transportador de valores da Brink’s, na Via Dutra.

Publicações Sugeridas

  • Assassinato do Major alemão Westernhagen
    Leia mais +
  • 1974 - Assassinato do Soldado PM Geraldo
    Leia mais +
  • Sequestro do Embaixador Norte-Americano
    Leia mais +
  • O MAIS HEDIONDO CRIME NO BRASIL
    Elza Fernandes executada pelo "tribunal vermelho" do Partido Comunistata
    Leia mais +